Histórico

Curiosidade é o que move os adolescentes a realizarem descobertas. Pensando nisso e no fato de que o jovem pode não se sentir totalmente seguro para conversar alguns assuntos específicos com seus pais ou parentes nos motivamos a fazer esse blog.

Puberdade, 1ª vez, sexualidade, esses são alguns temas que geram muitas dúvidas entre os adolescentes. Além desses, tentaremos esclarecer também outros temas relacionados ao comportamento do jovem nos dias atuais. Aqui você também poderá entender o motivo das atitudes que os adultos julgam como inconseqüentes e impensadas.

Teremos relatos de pais, educadores e até dos próprios jovens sobre experiências vividas .

Desse modo, trazemos aos jovens mais informações que possam ajudá-los a se proteger e se entender nessa fase da vida onde ocorrem tantas modificações com o corpo e o intelecto.

Então, jovens amigos, aproveitem para esclarecer todas as suas incertezas sobre o respectivo assunto.


Masturbação (Visão Psicológica)

domingo, 22 de junho de 2008

1. O que é a MASTURBAÇÃO?

R - Se masturbar significa proporcionar prazer ao corpo, em especial aos genitais, através do toque das mãos. A masturbação pode ser considerada uma das práticas sexuais mais comuns e esperada, em toda a sexualidade humana:

· na infância, em especial dos 3 aos 6 anos, ela é uma forma de descoberta das diferenças anatômicas entre meninos e meninas. É uma forma prazerosa de contato corporal, quer seja individual, quer seja entre duas crianças;

· na adolescência, além do apelo erótico biológico, ou seja, da necessidade orgânica (pela ação hormonal), garotos e garotas se masturbam para extravasar a tensão sexual, para o conhecimento do prazer corporal e de suas sensações;

· na idade adulta, a masturbação é uma, entre as possibilidades de práticas sexuais, quer individual, quer com parceiros(as), inclusive no casamento entre os casais. É uma forma de sexo seguro e, uma forma, também, de extravasamento das tensões sexuais da vida cotidiana;

· na terceira idade pode ser um reflexo da falta de sexo com parceiros, em especial para aquelas pessoas (homens e mulheres) que, erroneamente acreditam que a sexualidade acaba após a idade fértil (no caso da menopausa, para as mulheres; ou pela perda do vigor físico e juventude, no caso dos homens). Ou então, como uma possibilidade sexual entre os parceiros.

2.. Causa males ao crescimento?

R- Se masturbar, ou seja, estimular com as mãos e dedos os genitais a fim de proporcionar prazer e, até ao gozo, é um ato comum, esperado, previsto e bom, no desenvolvimento humano. Crianças se manipulam, adolescentes, adultos e pessoas na terceira idade. A masturbação é algo possível tanto para meninos como para meninas , para homens e mulheres.

Quando nos masturbamos, além de sentirmos sensação de prazer, aprendemos a conhecer nosso corpo, nossas sensações, as partes do corpo mais sensíveis.

Também conhecida como automanipulação, auto-estimulação ou auto-erotismo, a masturbação não faz mal a pessoa nem a sua saúde!!! As idéias que dizem que a masturbação causa males aos indivíduos (como esterilidade, impotência, crescimento de pêlos nas palmas das mãos, espinha no rosto e no corpo, ginecomastia - aumento dos seios nos rapazes, debilidade mental, verrugas, raquitismo, crescimento exagerado do pênis, diminuição do desejo sexual, ejaculação precoce), são todas mitos sexuais, ou seja, invenções de nossa cultura para reprimir essa prática prazerosa, uma vez que não leva à reprodução e causar, nas pessoas sentimento de culpa. Portanto, é esperado, é comum e é normal, que garotos e garotas toquem no próprio corpo e se proporcionem prazer.

3. Quando se masturbar pode ser ruim?

R-Por uma questão lógica, posso até pensar que quem se masturba de modo compulsivo, pode acabar deixando de fazer outras coisas na vida que, são igualmente importantes, como, passear, namorar, trabalhar, sair com os amigos, ver televisão, ler. Enfim, sob este ponto de vista a masturbação excessiva pode ser ruim. Sob outro aspecto lógico, também poderíamos pensar que, ao se masturbar estamos liberando a tensão sexual acumulada. Da mesma forma que estamos, com isso, gastando o tesão que, para algumas pessoas poderia fazer falta na hora de transar com alguém, por exemplo. Quero dizer que, quando temos companheiro ou companheira para o sexo, é melhor evitar a masturbação quando sabemos, de antemão, por conhecer nossa característica física, que aquele tesão (liberado pela masturbação) fará falta. No entanto, nem todas as pessoas são assim; há homens e mulheres que apresentam um desejo sexual tão grande, ou que tem a facilidade de facilmente ficaram excitados que, o fato de se masturbar não fará a mínima diferença.

É possível sim, que uma pessoa se infecte com algum microorganismo, através da masturbação mútua, desde que os fluídos sexuais estejam contaminados e haja possibilidade de absorção através do tecido dos genitais, ou de cortes e fissuras na pele da mão e dedos.

Você não deve ficar com vergonha ou receios de conversar com seu parceiro. Todas as pessoas deviam, regularmente, fazer exames para que a prática sexual fosse mais tranqüila e segura. Ninguém precisa ficar envergonhado de ter contraído uma doença ... veja que até mesmo é possível contrairmos infecções, herpes e simples micoses em banheiros públicos.

4. Por que para as mulheres a masturbação é mais difícil?

R- A masturbação, até pouco tempo, ela era considerada algo ruim e prejudicial. Hoje, pelo menos para os estudiosos da sexualidade humana, e para as pessoas mais esclarecidas e abertas, ela é uma prática:

§ previsível e esperada na infância, na adolescência, na fase adulta e na terceira idade;

§ é uma forma de meninos e meninas conhecerem o próprio corpo, é uma possibilidade de prática sexual, quer seja individual ou com parceiros;

§ é uma forma de sexo seguro.

Talvez as pessoas (homens e mulheres) que não conseguem sentir prazer com a manipulação dos genitais, sejam pessoas que aprenderam que se masturbar á algo ruim, feio, sujo, pecaminoso. É tudo uma questão de significados negativos, que podem ser revistos e modificados ... para isso que fazemos Educação Sexual.

Para as mulheres, as questões ligadas a sexualidade, sempre foram mais difíceis. Primeiro, porque sempre se difundiu a idéia do sexo associado a impureza e ao pecado. Também foi ensinado para nós, na história e na cultura, que somente a imagem da mulher virtuosa e pura, teria o reconhecimento e o respeito social. Ela deveria ser virgem, dona de casa e praticar o sexo só no casamento e para reprodução. Sob este ponto de vista a masturbação seria inconcebível para as mulheres. Além do fato de que sempre se difundiu uma idéia de que o "homem teria mais necessidade de sexo do que a mulher" (talvez, por isso, que a masturbação é mais comum e esperada entre os meninos). Com isso, o conhecimento do corpo feminino, também, sempre foi negado, escondido, oculto. Lembro que os genitais masculinos são visíveis, fáceis de serem manipulados; enquanto que os genitais femininos, estão escondidos - muitas mulheres adultas tem dificuldades em identificar onde fica o clitóris, a vagina e a uretra.

Penso que as garotas precisam aprender a conhecer seu corpo ... suas sensações, e o prazer decorrente do fato de se tocarem. É fundamental que saibam, através do toque corporal, o que gostam e o que não gostam, para poderem dividir com seus futuros parceiros num relacionamento mais pleno e satisfatório.

5. Mulheres se masturbam com objetos?

R- O princípio básico da masturbação é estimular os genitais e também partes do corpo (seios, braços, nádegas, ...) com as mãos e dedos. Algumas pessoas podem apertar, entre as pernas, almofadas ou travesseiros que farão o contato prazeroso com os genitais. Há garotas/mulheres que podem utilizar objetos para estimular os lábios vaginais, ou o clitóris ou, até mesmo o canal vaginal. Lembro da necessidade de cuidados relacionados com a higiene das mãos e desses objetos (que podem ser artigos eróticos, por exemplo). Lembro que ao introduzir objetos na vagina você deve ter o cuidado para não se machucar. Sugiro e recomendo que coloque a camisinha (preservativo) no objeto. Isso facilitará a penetração e auxiliará na higiene. Desta forma, não há como haver problemas mais tarde.

6. Masturbação X Questões Religiosas?

R- Seu corpo e sua mente estão respondendo aos seus desejos e estímulos eróticos. No sono, você se excita ... isso aumenta as taxas de hormônio e você ejacula. Isto é perfeitamente normal e sadio.

Quanto a masturbação e a ensinamentos tradicionais, penso que os tempos atuais exigem uma nova postura de revisão e, quem sabe, de mudança de idéias e pontos de vista. Hoje em dia, praticamente todos/as os/as educadores/ras, médicas/os, sexólogos/as e estudiosas/os da sexualidade consideram a masturbação como uma pratica sexual normal e esperada na vida de crianças, jovens, adultos e idosos.

Penso que muitas religiões não possuem conhecimentos suficientes e atualizados para explicar o comportamento sexual humano, porque:

- não estudam a sexualidade cientificamente - apenas manifestam opiniões sobre o que acham que é o certo, correto e normal.

- procuram se manter fieis aos seus dogmas - portanto, não mudam e sequer consideram que as sociedades e as pessoas estão em constante processo de mudança e re-significação de suas práticas sexuais;

- procuram ser fiéis as noções restritas de família, casamento e reprodução - afinal, toda estrutura religiosa se mantém viva dentro da idéia de “família”. Não é à toa que, entre os sacramentos religiosos estão o batismo, a crisma, o casamento. Na história religiosa a masturbação sempre foi ensinada como algo ruim, pois não levava a reprodução e também, não havia o interesse de que as pessoas se proporcionem prazer individualmente, fora do casamento. Somos ensinados, historicamente, a praticar o sexo no casamento.

7. Masturbação nas meninas tira a virgindade?

R-Se você considerar que a perda da virgindade está relacionada com o fato de romper o hímen e, se você introduzir o dedo no canal vaginal, ou um objeto cilíndrico, durante a masturbação, dependendo do movimento e da grossura (do dedo e do objeto), seu hímen pode ser rompido.
Uma garota pode sim, romper seu hímen, com a introdução do dedo ou de objetos, na vagina. O sangramento vai depender de cada garota e da situação. Lembre que mesmo transando com um homem, onde há a penetração do pênis, nem sempre as mulheres sangram na primeira transa. Da mesma forma que, nem sempre o hímen se rompe na primeira penetração. Há casos de hímens cujo tecido é tão resistente, que só haverá rompimento do tecido quando a mulher submete-se a um parto normal. Portanto lembre, que há diferentes tipos de hímens e há também diferentes mulheres. Até o fato de estar bem excitada (e molhada) pode facilitar a penetração e evitar o corte do hímen, ou então, se o hímen se romper, o sangue pode se diluir no líquido vaginal, não sendo percebido e, dando a impressão de que a mulher não sangrou.

É possível, sim, que uma garota introduza o dedo na vagina, sem que haja o rompimento do hímen e sem que ela sinta dor. Há muitos aspectos para que a garota esteja mais tranqüila e segura com a masturbação:

1. não esqueça que o dedo não é tão grosso quanto um pênis ereto;

2. não há risco dela engravidar,

3. como a transa não é com o pênis, não há a “perda” da virgindade – que para muitos só ocorre quando ocorre o ato sexual com penetração vaginal pelo pênis.

Com isso tudo, a garota fica mais relaxada. Não há tensão muscular e por isso não há dor. Pode ser até que, com o dedo, o hímen seja rompido. Mas se ela estive bem lubrificada e tranqüila, além dela não sentir dor, o sangue pode ser mínimo e se diluir nos fluídos sexuais, passando desapercebido.

8. Masturbação após os 60 anos

R- A terceira idade é a etapa da vida humana que se inicia após os 60 - 65 anos. Nesta idade, a masturbação pode ser um reflexo da falta de sexo com parceiros, em especial para aquelas pessoas (homens e mulheres) que, erroneamente acreditam que a sexualidade acaba após a idade fértil (no caso da menopausa, para as mulheres, ou pela perda do vigor físico e juventude, no caso dos homens). Neste contexto, o que acaba fazendo mal, é a sensação de solidão, falta de companheirismo e os significados negativos sobre a sexualidade, nesta idade, aprendidos durante a vida. Em si, a masturbação não faz mal. Talvez, sob o ponto de vista biológico, poderíamos até considerar, em alguns casos, condições físicas da pessoa, quanto as questões de ordem cardíaca e de capacidade respiratória, pois, afinal, na masturbação o orgasmo também significa um esforço físico orgânico.

Penso que as pessoas podem praticar sexo (independente da prática) até o fim de suas vidas e quando tiverem vontade – veja que no casamento, quando um dos membros do casal não está interessado em sexo, por que não o outro se masturbar? Muitos convivem muito bem com essa possibilidade, negociando, sem cobranças, os interesses individuais e de ambos.

A “inconveniência” não existe naturalmente. Nós é que a criamos.



2 Comments:

dhaya said...
Este comentário foi removido pelo autor.
gille é demais said...

eu queria saber, eu tenho 15 anos e me ereto com qualquer coisa é normal? pessoa pelada, ou nao palavras, etc, é normal isso? me ajudem!!!!!!!!!!